Definir o Museu: Rio 2017

IV SEMINÁRIO DE MUSEOLOGIA EXPERIMENTAL & SIMPÓSIO INTERNACIONAL DO ICOFOM

Confira a programação atualizada!

Programação MEI_DIA 1_Museu da Vida

Programação MEI_DIA 2_Oi Futuro

Solicitamos a todos os participantes de GTs e ouvintes inscritos que se apresentem para a equipe de credenciamento 30min antes de cada atividade, para confirmação das vagas. Teremos listas de espera disponíveis para vagas remanescentes nos dois dias do evento!

Veja abaixo a lista de propostas aprovadas para os GTs:

GT MUSEUS E TERRITÓRIOS

– “Reflexões sobre Museus e Geoparques a partir do primeiro Geoparque brasileiro”, por Aline Rocha de Souza F. de Castro, Josiane Kunzler e Deusana Maria Machado da Costa.

– “Museu, território e identidade”, por Clarisse Duarte Magalhães Cancela, Cristina Carvalho e João Teixeira Lopes.

– “‘Arte em Favela’: construção e desenvolvimento”, por Fernanda França, Lucas Lima, Matheus Paixão e Renata de Oliveira.

– “Ecomuseu: reflexões sobre território e tempo”, por Gelsom Rozentino de Almeida.

– “Território em Rimas: um encontro entre o Rap e a Educação”, por Ingra Maciel, William Cruz e Clarice Ramiro.

– “A redefinição do papel dos indígenas no Museu do Índio: um breve relato”, por Leandro Guedes Nóbrega de Moraes.

– “A Reserva Técnica do Museu Goeldi: Território de Conservação e de Relações”, por Maria Santana Simas.

– “Fluxos e processos de um território musealizado: qual o Ecomuseu do século XXI?”, por Vivianne Ribeiro Valença e Tereza Scheiner.

GT MUSEUS E EDUCAÇÃO EMANCIPADORA

– “Terceirização e seu impacto nas relações de trabalho: o caso dos museus”, por Ana Paula Rocha de Oliveira.

– “A experiência da Educação Museal no Brasil: caminhos para a elaboração de um conceito”, por Andréa Costa, Fernanda Castro, Mila Chiovatto e Ozias Soares.

– “Hip Hop: um olhar emancipatório sobre a Educação em Museus”, por Fernanda Martins.

– “Museu de/para quem? Um breve manifesto por uma educação decolonial nos museus de ciências”, por Gabriela de Assis Costa Moreira.

– “Um estudo conceitual referente a Visita Teatralizada em museus”, por Gustavo Nascimento Paes.

– “Rediscutindo os museus e centros de ciências na atualidade: os museus participativos de ciências”, por Livia Mascarenhas, Grazielle Rodrigues e Robson Coutinho.

– “Reflexões sobre o museu como estrutura legitimadora de discursos”, por Mariana Estellita.

– “A mediação como construção conjunta de conhecimento: Um relato de experiência no Museu Casa de Rui Barbosa”, por Paula Ribeiro Trocado.

– “Inclusão x Exclusão em Museus: a invisibilidade da Pessoa com Deficiência”, por Silvilene Barros Ribeiro Morais e Maria Amélia G. Souza Reis.

– “Quando os pequenos cariocas vão aos Museus da cidade: que lugar é esse?”, por Thamiris Lopes, Cristina Carvalho e Maria Emília Tagliari.

GT CIBERMUSEOLOGIA

– “‘Instituições de Memória’ na Cultura Digital: Qual o papel dos Museus?”, por Jose Murilo Costa Carvalho Junior.

– “Museu e indivíduo globalizado – Ressignificações digitais”, por Karina Muniz Viana.

– “Novas abordagens para o papel do Museu – Século XXI”, por Paula Cristina da Costa Perez Tavares Dias e Gisele Ribeiro Guimarães.

– “Museusbr: uma solução de integração para o Cadastro Nacional de Museus”, por Rafaela Lima, Alessandra Garcia, Michel Correia e Yris Lira.

– “Design Cognitivo para o Museu Virtual no Terreiro Tunbemci: Interação entre Museu e Patrimonio Cultural no Bairro do Beiru”, por Hildete Santos Costa, Francisca de Paula e Alfredo Mata.

– “Definindo o território do Museu do Amanhã para redefinir conceito de Museu”, por Marina Valentini.

GT MUSEU TRANS

– “Descolonizando ou decolonizando o pensamento Museológico: Exus, Compadres, Pombagiras e Surrupiras”, por Diogo Jorge de Melo e Priscila Faulhaber.

– “‘Não pode ser qualquer um’: o deleite nas definições do museu e no âmbito museal”, por Dominique Schoeni.

– “O museu brasileiro, seus quereres e poderes, para uma improvável definição”, por Alex Rodrigues Venancio.

– “Pensar o museu a partir de perspectivas das heranças africanas e diaspóricas”, por Geny Ferreira Guimarães.

– “Pensar os museus numa perspectiva latino-americana: a atualidade da Mesa Redonda de Santiago do Chile”, por Luciana Souza.


Sobre o evento:

A partir da realização do Simpósio Internacional do Conselho Internacional de Museus (ICOM) e do Comitê Internacional de Museologia (ICOFOM), que aconteceu em junho deste ano, em Paris, o Grupo de Pesquisa Museologia Experimental e Imagem (MEIUNIRIO) tem como objetivo dar sequência ao debate sobre a definição de museus do século XXI, propondo reflexões com foco nas perspectivas críticas do Brasil e da América Latina.

Os trabalhos aprovados na chamada “Definir o Museu do Século XXI: experiências latino-americanas” serão apresentados nos GTs “Museus e Territórios”, “Museus e Educação Emancipadora”, “Cibermuseologia” e “Museu TRANS”.  O evento, que faz parte de uma agenda global do ICOM para re-discutir a definição de Museu no século XXI, acontecerá entre os dias 16 e 17 de novembro de 2017, em parceria com as instituições Museu da Vida e Oi Futuro.

IV Seminário

Um comentário em “Definir o Museu: Rio 2017

Os comentários estão encerrados.